Fw 58 Weihe

Focke-Wulf Fw 58 WeiheFocke-Wulf Fw 58 Weihe como avião ambulância

Focke-WulfFw 58 Weihe (milhafre), variantes B e C.
Origem:
Focke-Wulf Flugzeugbau GmbH.
Tipo:  treinador multifuncional, transporte, ambulância, patrulha, bombardeiro, reconhecimento.
Dimensões:

  • Comprimento: 14 m. 
  • Altura: 4.21 m.
  • Envergadura: 21 m.
  • Superfície alar: 47 m².

Motores: dois Argus As-10  V8 invertido a 243 cv.
Pesos:

  • Vazio: 2.400 kg
  • Máximo: 3.600 kg.

Desempenho:

  • Vel. máx.: 280 km/h.
  • Alcance: 800 km com combustível interno.
  • Relação peso/potência: 4,9 kg/cv.
  • Carga alar: 59,8 kg/m².

Armamento:

  • Até três MG 15 calibre Mauser (7.92mm), uma disparando numa torreta no nariz, outra na barriga, disparando a ré e a última no dorso da aeronave, também disparando à ré.
  • Dois suportes para armamentos sob as asas.

Histórico: primeiro voo: 1935; primeira entrega: 1937; última entrega: 1942.
Usuários: Alemanha (Luftwaffe, Lufthansa); Brasil (Marinha, Força Aérea), Áustria, Argentina, Bulgária, Croácia, Espanha, Finlândia, Hungria, Noruega, Países Baixos, Polônia, Romênia, Tchecoslováquia , Turquia, União Soviética.

Histórico operacional

Foi um dos mais importantes aviões utilitários da Luftwaffe, tendo voado pela primeira vez em 1935 como um avião destinado ao transporte de passageiros com seis lugares. Antes do início da Guerra a Lufthansa recebeu oito unidades deles. Existiram muitas versões militares, equipadas com até três metralhadoras MG 15, suportes para bombas e outros armamentos sob as asas, esquis no lugar do trem de pouso, etc. Foi usado extensivamente treinamento de pilotos, reconhecimento fotográfico e pesquisa meteorológica.  Ficou conhecido como bombardeiro-esparadrapo no seu serviço na frente oriental aos lado dos alemães ao operar como avião ambulância. Uma das missões típicas à época era pulverizar as áreas russas com germicidas.

Foi construído sob licença no Brasil — na fábrica do Galeão, no Rio de Janeiro — e na Bulgária. A Marinha brasileira o operou até 1941, quando da criação do Ministério da Aeronáutica.  Dadas as dificuldades de se obter peças sobressalentes em virtude de Segunda Guerra Mundial, ele foi pouco a pouco retirado de serviço, ora sucateado ou repassado a outros teatros de operação menos importantes, não obstante tenha permanecido em serviço na Força Aérea Brasileira até 1949.

O Musal, Museu Aeroespacial, mais importante museu da aviação no Brasil, possui o único exemplar preservado do mundo em seu acervo.

Focke-Wulf Fw 58 Weihe - como hidroaviãoFocke-Wulf Fw 58 Weihe - desenho esquemático

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Informações adicionais